Subcamadas de Enlace

O objetivo básico da Camada de Enlace de Dados é assegurar a transferência confiável de dados entre sistemas conectados diretamente por um meio físico.

O meio físico está freqüentemente sujeito a ruídos e às interferências mais diversas, necessitando, desta forma que funções mais inteligentes venham a suprir suas limitações.

A Camada de Enlace de Dados envolve tipicamente as seguintes funções:
Ativação e desativação do Enlace de Dados;
Supervisão e Recuperação em caso de anormalidades;
Sincronização;
Segmentação e delimitação das unidades de dados;
Controle de erros e sequenciamento das unidades de dados;
Controle de Fluxo.
A ativação e desativação de Enlaces de Dados constituem normalmente protocolos que estabelecem uma conexão de enlace de dados para a transferência de dados sobre o enlace de dados. A condição de sucesso deste protocolo é a seleção de uma conexão física confiável e com taxa de erros aceitável para todas as conexões de rede que a utilizarão. Em determinados ambientes, isto pode implicar em estabelecer uma conexão de enlace de dados a cada conexão de rede, em outros não. Esta é a flexibilidade e abertura do Modelo OSI.

As funções de sincronização, delimitação das unidades de sinal, controle de erros e seqüenciamento já são características da Camada de Enlace de Dados. Existe um padrão bastante conhecido para estas funções, denominado High-level Data Link Control (HDLC) baseado no Synchronous Data Link Control (SDLC) .
O SDLC foi criado pela IBM para substituir o antigo Bisynchronous protocol (BSC) para conexões de dados em áreas metropolitanas envolvendo equipamentos IBM. A rede SDLC é constituída de uma estação primária que controla as comunicações e uma ou mais estações secundárias. Hoje, constitui também uma variante do protocolo HDLC da ISO denominado Normal Response Mode (NRM).

A principal diferença entre o HDLC e o SDLC é que este suporta apenas o NRM, onde as estações secundárias não se comunicam com a primária, a menos que esta o permita . Além deste, o HDLC também suporta o Asynchronous response mode (ARM) onde as estações secundárias podem iniciar a comunicação com a primária, sem sua permissão prévia e o Asynchronous balanced mode (ABM) onde cada estação pode atuar como primária ou secundária.

Estes padrões deram origem também ao protocolo Link Access Procedure-Balanced (LAP B ou Camada 2 do padrão X.25) que é uma variante do HDLC no modo ABM (onde o endereço se resume a estação remota) e ao IEEE 802.2, mais conhecido como Logical Link Control (LLC) e extremamente popular em ambientes LAN.

A figura abaixo ilustra a unidade de dados ou quadro HDLC.

Ela é composta de duas subcamadas:

  • LLC (Logical Control Link)
    Identifica o protocolo da camada de rede  e informa a qual protocolo de rede o quadro deve ser enviado, ex: IP, IPX, etc.
  • MAC (Media Access Control)
    Define como os dados são alocados e transmitidos ao meio físicos.
Anúncios

2 comentários sobre “Subcamadas de Enlace

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s